Ana səhifə

O papel da cut no governo lula


Yüklə 10.98 Kb.
tarix11.06.2016
ölçüsü10.98 Kb.
O PAPEL DA CUT NO GOVERNO LULA
Martinho Ramalho de Melo - TRE-PB

  1. Antecedentes


A CUT (Central Única dos Trabalhadores) foi criada no Congresso de São Bernardo de Campo, em 1983. A sua proposta original era aglutinar os trabalhadores do campo e da cidade na luta contra a exploração do capital. A CUT foi forjada na luta, as decisões partiam da base, era democrática, autônoma e classista. O seu crescimento era a marca de sua credibilidade na contestação e combate ao capitalismo e ao Regime Militar.


  1. Existem duas CUTs

A CUT passou a ter duas faces: a CUT pré-Governo Lula e a CUT no Governo Lula.

Dilacerada por brigas internas, por confrontos ideológicos e pela briga por poder no governo Lula e acusada de Central Chapa Branca, a CUT se descaracterizou. E está perdendo espaço no contexto sindical. Em resumo a CUT já não é mais a mesma. Ela ficou desacreditada pela condição de Central Sindical oficial e governista. Virou uma Central pelega. Ela foi engolida pelo Poder. Virou Central sindical tutelada. Braço sindical do PT a CUT está no poder.


  1. A greve da Previdência como primeira demonstração

Em 2003, em pleno Governo Lula, com a votação da reforma constitucional da previdência que aumentou o tempo de aposentadoria do trabalhador e de contribuição com a inclusão da contribuição dos inativos, retirou a paridade e decretou o fim da aposentadoria integral, onde estava a CUT, a qual a Fenajufe é filiada. Estava fazendo jogo duplo, servindo a dois patrões, em cima do muro, praticando ambigüidades, camuflada e indecisa.




  1. Das bandeiras de luta abandonadas

Depois que o atual governo continuou com a política de adesão ao Neoliberalismo, nada melhor do que a ideologia neoliberal confundir a classe trabalhadora e a burguesia progressista do que fazer a propaganda e o elogio fácil do trabalhador que chega ao poder. O capitalismo Neoliberal na sua fase atual precisa do trabalhador no poder a serviço do capital para confundir o trabalho. O Governo Lula virou a rainha do Neoliberalismo e a CUT o Mordomo da rainha.Onde estão os 300 picaretas com anel de Doutor? Participando e apoiando o Governo Lula. Com isso todo o passado da CUT foi para o lixo da Historia sindical. As suas correntes majoritárias aderiram ao Neoliberalismo. Sem uma estrutura ideológica de sustentação programática, o governo atual se transformou num governo de resultados, com um discurso populista-conservador. Por suas próprias limitações, ele procura se adaptar ao discurso neoliberal pragmático. Vamos nos unir ao lado bom do diabo. As perdas que os servidores tiveram na era FHC não foram recuperadas, o Governo Lula ficou só na enrolação. Vamos Discutir! E ficou só nisso. E agora é tarde, pois o atual governo pragmático, neoliberal, populista e contraditório já está terminando. O Governo poderia ter revertido a privatização da Vale, tinha poder para fazer, mas não o fez. E a lei de greve do serviço público? E a proposta de congelamento dos salários dos servidores por 10 anos do Governo Lula? Este governo parece mais uma continuação do anterior, mas com a virtude de aprender com os erros da política econômica do anterior, usando os economistas neoliberais do anterior, para consertar os erros que eles mesmos cometeram.

5. A adesão ao neoliberalismo

Aonde a vaca vai o boi vai atrai. Aonde o Governo Lula vai a CUT vai atrás. De Central Única dos Trabalhadores virou Central de Colaboração do Governo Lula, sob a tutela do mesmo. E com a agravante de virar cabresto do Governo. Onde está a independência da CUT, onde está o seu compromisso com o trabalho e com os trabalhadores? O imposto sindical , que deveria ter sido extinto no Governo Lula, continua! E pior, o Governo Lula que estender o imposto sindical aos servidores públicos.




  1. O desgaste da CUT

A CUT está para o Governo Lula assim como a Força Sindical estava para o Governo FHC. A Força Sindical foi criada em 1991,como uma Central Neoliberal e de cunho governista. Todo Governo tem a Central sindical que merece. A CUT transformou-se numa Central sindical oficial e corporativa, atrelada e de colaboração ao Governo Lula. Quem está com o Governo não está contra o Governo. Mas o papel de uma Central Sindical é tomar partido ao lado dos trabalhadores. O Estado Capitalista está a serviço do Capital e é juiz do capital. O peso da balança já está definido. O desgaste se manifesta na adesão ao Governo compreendido pela critica sindical como Central chapa- branca , “braço de governo”, Central sindical vendida, Central governista e Central pelega e Central Única dos Traidores. Nunca na história deste pais tivemos uma adesão tão explicita.




  1. A Estrutura sindical

Em 2002 , segundo dados do IBGE, a Cut era a 5ª maior Central Sindical do mundo com 22 milhões de trabalhadores representados e 3.864 sindicatos filiados. A CUT atual representa 50% dos sindicatos e a Força Sindical 21%. O sindjuf-pb se desfiliou da CUT em junho de 2000.



  1. CONCLUSÃO


A CUT vive uma crise de identidade.

A CUT foi omissa na greve dos servidores contra a reforma da previdência.

A CUT atual é governista, neoliberal e colaboradora do governo.

Propomos que seja submetida à deliberação do Congresso a Proposta de desfiliação da FENAJUFE à CUT.


  1. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

IDÉIAS EM REVISTA. Sisejufe, Rio de Janeiro, ano III, nº 18, março de 2008.

IDÉIAS EM REVISTA. Sisejufe, Rio de Janeiro, ano III, nº 20, julho e agosto de 2008.

JORNAL DA CNESF. Cnesf, Brasília, março de 2009.

LUTA FENAJUFE! Coletivo Luta Fenajufe, Brasília, nº 07, outubro de 2008.

HORA DE JUSTIÇA. Sindjuf-pb, João Pessoa, ano 12, setembro de 2002.


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©kagiz.org 2016
rəhbərliyinə müraciət